segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Exposição | Música de Câmara de Joaquim dos Santos | Fim…

Com esta publicação, dá-se por encerrada esta espécie de Exposição digital, pretendente a ser uma amostra da realidade vivida entre Maio e Julho de 2009 no edifício dos Congregados da Universidade do Minho.

Um agradecimento a todos os alunos que colaboraram neste trabalho e um agradecimento à UMinho, na pessoa da Dra. Elisa Lessa, por permitir a utilização deste material.

UMinho 

image Joaquim dos Santos desenvolveu uma importante e vasta obra na área da música de câmara para os mais diversos conjuntos instrumentais.

A escolha eclética do conjunto instrumental presente na sua obra deve-se em parte à rápida resposta de Joaquim dos Santos aos pedidos que iam surgindo, dando origem a grupos de câmara pouco habituais. Rondó, para Violino, Flauta, Cordas Palhetadas e Percussão, é um bom exemplo disso. Composição sugerida por Carlos Carneiro, resultou, nas palavras do compositor, num complexo pouco usado na actualidade, na qual impera a singeleza rítmica, o colorido tímbrico e o fraseado expressivo.

De carácter imaginativo, caprichoso e sonhador e com um estilo harmónico ousado e contrastante dentro de uma forma musical livre (Preludio, Ricercare, Fuga e Finale), Pequena Fantasia, para Marimba e Órgão apresenta-se como uma obra ousada, na qual o compositor somente sugere a dinâmica e a agógica, deixando o restante ao critério dos intérpretes.

Algumas destas obras servem ainda de homenagem a outros compositores, uma vez que, apesar da sua escrita contemporânea, muito apreciava os compositores de outras épocas. Na sua obra Capriccio a Tre, para Flauta, Violino e Piano, dedicada a José Manuel Duque, escreve: Pretendo ainda, na singeleza destas páginas, homenagear CARLOS SEIXAS – excelente organista, cravista e compositor português – sobre quem DOMENICO SCARLATTI, instado a pronunciar-se acerca dos seus méritos cravísticos, terá dado um parecer extremamente lisonjeiro [Nota do autor na partitura de Capriccio a Tre]. Omaggio a Godoffredo Petrassi, é mais um exemplo de homenagem a compositores que o marcaram na sua produção musical.

Ana Rita Campos e Sónia Marques, alunas do 2º ano da Licenciatura em Música.