domingo, 26 de setembro de 2010

Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX | P - Z

EMPXX - P-ZNo passado mês de Julho foi publicada a 1ª edição do quarto e último volume da Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX (P-Z).

Podemos encontrar neste volume uma pequena entrada sobre o Maestro Joaquim dos Santos realizada por Manuel Pedro Ferreira. Uma pequena entrada com a informação necessária para se começar a conhecer esta personalidade simples e com obra feita.

Naturalmente, uma obra desta envergadura nem sempre consegue abarcar, com a precisão que se gostaria, todas as matérias de cada personalidade mas ficam os reparos para quem de direito e espera-se que numa próxima edição tudo seja ainda melhor.

A Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX é uma obra composta por 4 volumes.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Ançã-ble em Concerto | Domingo, dia 19 de Setembro de 2010

No próximo Domingo, o Grupo Vocal Ançã-ble apresenta-se em concerto, às 21.30, na Igreja de Santo António dos Capuchos (Guimarães) no âmbito do II Festival Internacional de Órgão Ibérico 2010.

A essência do programa passa pela descoberta de um compositor português da segunda metade do século XVII – Manuel Martins Serrano mas não findará sem que a lógica do programa nos guie até à majestosa obra Carmen Fatimale do Pe. Joaquim dos Santos. Obra para coro misto e orquestra aqui apresentada numa redução para órgão.

 

Carmen Fatimale, poema de Fátima

Domingo, dia 19/09/2010

Igreja de Santo António dos Capuchos – Guimarães

21h30m

Entrada: 5€

 

Santa Casa da Misericórdia de Guimarães

Grupo Vocal Ançã-ble

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Novo site | IPSAR - Órgão

Como vem sendo costume, o Instituto Português de Santo António em Roma tem lugar marcado nas linhas deste blog dedicado ao Pe. Dr. Joaquim Gonçalves dos Santos e é nesse segmento que se dá a conhecer um novo site, da referida instituição, inteiramente dedicado ao esplêndido instrumento que todas as semanas louva com cânticos de jubilo…

 Mascioni op. 1181

http://www.ipsarorgan.org/

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Obras de Música Sacra de Joaquim dos Santos | Exposição

A Musica Sacra ocupa um lugar de destaque na obra de Joaquim dos Santos, muito em parte, pela sua vida dedicada ao sacerdócio. O compositor afirmou que em toda a música que escrevia punha a alma de sacerdote.

Joaquim dos Santos iniciou-se na composição ainda na altura que frequentava o seminário onde escreveu vários cânticos para a música litúrgica e uma Cantata a Santa Cecília.

São variadas as técnicas que utiliza para evidenciar a beleza, a forte expressividade ou mesmo a dramaticidade das palavras. A alternância entre execuções instrumentais e execuções à capella, solistas e corais é muito frequente, assim como a declamação sobre uma nota com ou sem suporte instrumental e com ou sem referência rítmica.

De um vasto legado de música sacra que nos deixou, destaca-se o Oratório Travessia: Aquela que poderá constituir uma espécie de auto-retrato mais perfeito e acabado […] será o oratório Travessia, para 2 solistas, coro e orquestra, com o texto do Senhor Bispo de Vila Real, D. Joaquim Gonçalves. Trata-se de uma composição de grande fôlego, (são 639 páginas de Orquestra distribuídas em 3 volumes), com um argumento muito belo, e servidas, julgo eu, por uma linguagem extremamente actual [Joaquim dos Santos in Diário do Minho, suplemento da edição n.º 27849, 1 de Agosto de 2007].

Um tema que sempre fascinou Joaquim dos Santos, sobretudo pela sua carga emotiva, foi o tema da Paixão, despertado nos tempos do seminário, quando assistia às cerimónias da Semana Santa na Sé Catedral de Braga. Este fascínio deu origem à criação de três obras emblemáticas na sua produção musical. A primeira, para leitores, quatro vozes mistas e órgão foi escrita em 1977, a pedido do conterrâneo P. Fernando Pereira de Castro com texto em vernáculo do Evangelista S. Mateus, e destina-se à liturgia. A Passio et mors Domini Nostri Jesu Christi secundum Lucam, solicitada pelo Professor Doutor João Duque para ser executada no ano de 1999 em Fátima, é o culminar de um antigo e lindo sonho, há muito acalentado por Joaquim dos Santos. Os textos são retirados de S. Lucas e S. João, surgindo paralelamente hinos e salmos, impropérios e antífonas, parte da sequência Stabat Mater e uma passagem das Lamentações do Profeta Jeremias que fazem o contraponto, a moldura e o comentário às várias passagens do Evangelho. Inspirado na Paixão segundo S. Lucas, para solistas, quatro coros e orquestra, de Penderecki, foi desta obra que retirou o material que havia sido coligido e seleccionado por teólogos de renome. Desde os contrastes harmónicos, rítmicos ou dinâmicos, ao discurso narrativo, ao diálogo, à oração humilde e confiante, ao louvor mais alto e solene, à melancolia e candura feitas de singeleza e encanto, … a música aí está toda ela, em melodias, acordes ou agregados sonoros, tonal ou atonal, a servir tão belos e nobres textos que nos relatam e comentam a Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Devido à sua complexidade e extensão, destina-se apenas a ser executada em concerto.

A última Paixão, segundo S. João, para três solistas, coro a três vozes mistas, órgão e violoncelo, é uma das últimas obras do compositor, datada de Janeiro de 2008. Com texto em vernáculo, pode igualmente usar-se na liturgia. Dedicada ao seu amigo Nuno Costa, foi também ele quem a solicitou, pedido ao qual o compositor respondeu com agrado, gosto e entusiasmo, procurando realçar o dramatismo do texto através da linguagem musical.

Dedicada à Orquestra de Câmara do Distrito de Braga e estreada em Setembro de 1994, Lamentationes Jeremiae Prophetae, cantata para coro, solistas e orquestra, constitui mais uma obra chave da música sacra de Joaquim dos Santos. Os temas gregorianos são, simultaneamente, o ponto de partida da composição e o material que lhe confere unidade e coesão. O tratamento do texto bíblico expressa o conteúdo profundamente dramático das Lamentações do profeta Jeremias.

Te Deum Laudamus, para coro, quatro vozes mistas e Orquestra, e Ecce Sacerdos Domus Domini Tantum Ergo, para coro e orquestra, são duas obras de musica sacra escritas para a celebração das Bodas Sacerdotais do Senhor Arcebispo de Braga, D. Eurico Dias Nogueira, a quem o compositor as oferece, dedica e consagra. Além destas obras, escreve também as Quatro canções para Flauta, Trompete, canto e piano.

Após a estreia da Noiva do Marão, na Igreja de Santo António dos Portugueses, o compositor inicia a composição da cantata Santo António dos Portugueses, para barítono solista, coro e orquestra, onde os vários intervenientes […] desempenham o seu papel com invejável dignidade. A narração encontra-se distribuída pelo solista e pelo coro quebrando uma possível monotonia. A orquestra apresenta, acompanha e tece os seus comentários ao texto através de sonoridades imponentes e majestosas, numa obra em honra de Santo António, simultaneamente português e italiano.

Foi longa, muito longa, dolorosa e difícil a caminhada [Joaquim dos Santos].

Assim se inicia a nota à grande obra Stabat Mater, para coro a quatro vozes e orquestra. O autor descreve esta sua obra como um quadro de cores contrastantes onde os diversos temas, as harmonias e os ritmos caprichosos se entrelaçam, e onde o inesperado vai rigorosamente surgindo. Articulam-se estas páginas num Andante Maestoso e Solenne, Piu Mosso ou Sostenuto, mas sempre Maestoso e Tranquillo como a Mães, junto à cruz de seu filho, no cimo do Calvário ….

Entre as várias missas que compôs destacamos a primeira, Missa Simples, para coro a duas vozes mistas e órgão que data de 1976. A esta seguem-se mais três obras: Missa Nova (1978), para coro a três vozes mistas e órgão, Missa Fácil, para coro a três vozes mistas e órgão (1982) e Missa em Honra de Nossa Senhora da Conceição, para três vozes mistas e órgão (1998).

Ana Rita Campos e Sónia Marques, alunas do 2º ano da Licenciatura em Música.

Sites & Blogs | Música Sacra

Por curiosidade, eis aqui alguns sites que divulgam a música sacra do Pe. Joaquim dos Santos…

Meloteca

 http://www.meloteca.com/musica-sacra.htm

 

O canto na liturgia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 http://ocantonaliturgia.blogspot.com/search/label/Joaquim%20dos%20Santos

 

Música Litúrgica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

http://musica-liturgica.net/index.pl

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

ECOS DE ORGÃO 2010 | Concerto(s)

CONVENTO DE SANTA MARIA DE SEMIDE
Miranda do Corvo

O Convento tem cerca de 10 séculos de história, era inicialmente uma casa masculina que foi convertida em convento feminino em 1183, sendo a sua 1ª Abadessa D. Sancha Martins, descendente de Martim Anaia que foi quem concedeu a 1ª carta de povoamento a Semide. Desta primeira fase do convento parece já nada existir, a Igreja que hoje permanece é seiscentista e estaria concluída 1697. Ao longo do tempo foi tendo várias campanhas de obras que a foram enriquecendo com diversos estilos arquitectónicos e decorativos, entre eles o barroco e o rococó. Foi classificado como Imóvel de Interesse Público em 1993, por Decreto publicado em Diário da República em 30 de Novembro.


Órgão
É de carácter Ibérico I / (14+14) com 5 corpos de tubos, situa-se na parede do fundo, no coro, exibe uma caixa de estilo rococó, atribuindo-se a sua construção a António Xavier Machado e Cerveira em 1796. Em 2007 foi restaurado pelo organeiro Manuel Dinarte Machado.

12 de Setembro 17H30
Organista
Tadeu Filipe
Programa
António Correa Braga (Séc. XVII) Batalha do 6º tom
Andrés de Sola (1634 - 1696) Tiento de medio registro de mano derecha de 1º tono
Pablo Bruna (1611-1679) Tiento de falsas de 2º tono
John Stanley (1713 - 1786) Voluntary in G (op. 7 nº 9)
Felix Maximo Lopez (1742-1821) Verso de 2º tono
Friedrich Wilhelm Zachow (1663 - 1712) Choral “ Veni Sancte Spiritus ”
Matthias van den Gheyn (1721 - 1785) Fugue
Joaquim Santos (1936 - 2008) Preludio, Ricercare e Corale
Carlos Seixas (1704-1742) Sonata em ré menor
Frei Jacinto do Sacramento (1712 - ?) Toccata em ré menor
Carlos Seixas (1704-1742) Sonata em lá menor
Fray José de Larrañaga (1728-1806) Sonata de 5º tono

Ver Fonte