sábado, 14 de janeiro de 2012

Cantata de Natal | Joaquim dos Santos


A Capela das Almas, em Cerva, viveu uma noite de Reis única na passada sexta-feira, 6 de Janeiro. O Coro da Paróquia de São Pedro e mais de 20 crianças do Agrupamento 540 dos escuteiros cantaram temas natalícios populares, oferecendo um sarau musical com a gente do dia-a-dia da vila.

Mais do que um simples sarau musical, foi uma forma de juntar “a gente do dia-a-dia de Cerva”, lembrou maestro Nuno Costa

Do céu, desceu a música celestial da trompa e da flauta. Da terra, dentro da Capela das Almas de Cerva, brotou a harmonia das vozes maioritariamente femininas do Coro da Paróquia de São Pedro e dos pequenos escuteiros do CNE Agrupamento 540, embalados pelo som do órgão e dos guizos. Juntos, cantaram pela primeira vez para as gentes da vila em noite de Reis num concerto especial e diferente, recheado de músicas bem populares que aqueceram o frio serão.
Dirigidos pelo jovem maestro natural de Cerva, Nuno Faria Costa, que frequenta actualmente o mestrado de Composição no Conservatório Real de Antuérpia (Bélgica), mais de 40 vozes cantaram temas como “Noite Feliz”, “Correi, Pastorinhos”, “O menino está dormindo” e “Adestes Fideles”. Do Porto, vieram o organista da Igreja da Lapa, Tiago Ferreira, e o trompista Nuno Pereira Costa, colaborador de várias orquestras e fundador do quarteto Trompas Lusas. Mais do que um simples sarau musical, foi uma forma de juntar “a gente do dia-a-dia de Cerva”, mostrando que com empenho e vontade tudo é possível, lembrou o maestro Nuno Costa.

Os pequenos escuteiros do CNE Agrupamento 540 juntaram-se ao Coro da Paróquia de São Pedro

Para o Coro da Paróquia de São Pedro, sair do reportório das missas dominicais foi um desafio. “Alargar os horizontes deles e de quem ouve” foi o principal objectivo de Nuno Costa, que optou por aliciar os ouvintes com canções de sabor bem popular, mas com “arranjos diferentes”. Aproveitando o regresso à terra para celebrar a época natalícia, o jovem quis dar aos cantores de Domingo uma “experiência diferente”, que implicou 15 dias de ensaios. Com as crianças, a preparação também “foi fácil”, pois “estão abertas a tudo o que se lhes possa ensinar”, contou. O verdadeiro desafio foi mesmo a interpretação da peça “Cantata de Natal” para coro de crianças, coro misto e piano, do padre Joaquim dos Santos, natural de Vilela (Cabeceiras de Basto), já que tem “uma linguagem musical mais difícil”.

“A autarquia devia dar a possibilidade de promover outro tipo de eventos” culturais


No final, valeu a pena o esforço: a Capela das Almas encheu por completo com gente de todas as idades e o jovem maestro mostrou-se satisfeito com a aceitação do público, já que “raramente há concertos no concelho, geralmente é só feiras e festas populares”. Para Nuno Costa, “a autarquia devia dar a possibilidade de promover outro tipo de eventos. Tem de haver mais políticos capazes na área da cultura porque estas são iniciativas pontuais”, que partem da boa vontade da população.

O padre da paróquia Joaquim da Costa felicitou os paroquianos

Antes da última música, o padre da paróquia Joaquim da Costa não quis deixar de elogiar e felicitar os seus paroquianos. “Foi belo!”, disse, visivelmente emocionado, apelando a que este tipo de iniciativa se volte a repetir. “Temos valores, agora só temos de os modelar às exigências da arte”, o que se faz com “amor à estética e dedicação à causa”, rematou.

Sandra Pereira

Coro da Paróquia de São Pedro dirigido por Nuno Costa