sexta-feira, 2 de abril de 2010

Via Crucis | Sexta-Feira-Santa

A apresentação da obra Via Crucis, no dia 31 de Março de 2006 em Roma, contou com as meditações de Sua Santidade o Papa Bento XVI proferidas, antes de cada momento musical, pelo locutor da Rádio Vaticano Rosario Tronnolone. Decerto, foi um concerto com elevado grau de religiosidade.
Hoje, neste dia tão importante do calendário católico, aqui fica a finalização da Via Crucis. No dia em que a Igreja celebra, também, a própria Via Sacra.
O último número, dos três agora apresentados, é uma belíssima meditação sobre um canto popular português. Bendita e louvada seja encontra-se no conhecidíssimo Novo Cantemos Todos (nº 684) e é aqui que se verifica a possibilidade da utilização de um coro a duas vozes iguais. Na presente interpretação não foi utilizado o coro.
Mais uma vez aqui fica: Via Crucis para Orquestra de Sopros gravada ao vivo na Igreja de Santo António dos Portugueses em Roma. Orchestra Tiberina sob direcção do maestro Ferreira Lobo. Edição: IPSAR CD200612 (composição orquestral: 2 flautas; 3 clarinetes; saxofone soprano; 2 saxofones alto; 2 saxofones tenor; saxofone barítono; fagote; trompa; 3 trompetes; 3 trombones; tuba; tímpanos).
Casa da Casinha, 28.11.2004
foto por Carina Barata Antunes Lobo
Via Crucis
  • Décima segunda estação: Jesus morre na cruz
A Mãe de Jesus, a irmã de Sua Mãe, Maria de Cléofas e Maria Madalena estavam junto à cruz. Jesus, vendo a Sua Mãe e, perto dela, o discípulo a quem amava, disse à Mãe: "Mulher, eis o teu filho!". Depois disse ao discípulo: "Eis a tua Mãe!" (Jo 19,25-27).
Desde o meio-dia até às três horas da tarde fez-se escuridão em toda a terra. Pelas três horas, Jesus deu um grande grito: "Eli, Eli, lamá sabactâni?", que significa: "Meu Deus, meu Deus, por que Me abandonaste?"... E Jesus, dando um grande grito, entregou o espírito (Mt 27,45-46.50)
  • Décima terceira estação: Jesus é descido da cruz
Estavam ali muitas mulheres, a olhar de longe; elas tinham seguido Jesus desde a Galileia para O servir... Ao entardecer, chegou um homem rico de Arimateia, chamado José, que também se tornara discípulo de Jesus. Ele dirigiu-se a Pilatos e pediu-lhe o corpo de Jesus. Então Pilatos ordenou que lhe fosse entregue (Mt 27,55.57-58).
  • Décima quarta estação: Jesus é sepultado
José, tomando o corpo de Jesus, envolveu-O num lençol limpo e colocou-O num túmulo novo, que mandou escavar na rocha. Em seguida, rolou uma grande pedra para fechar a entrada do túmulo e retirou-se. Maria Madalena e a outra Maria estavam ali sentadas, era frente do sepulcro (Mt 27,59-61).
Bendita e louvada seja. A Paixão do Redentor. Que para nos livrar das culpas Morreu em nosso favor.
Padeceu grandes tormentos Duros martírios na Cruz Morreu para nos salvar Bendito seja Jesus.
[NCT, nº 684]
Joaquim dos Santos; maestro Ferreira Lobo; Rosario Tronnole