sexta-feira, 25 de julho de 2008

testemunho... o concerto...




"Surgiu na minha vida, há cerca de meio ano, a oportunidade de ter aulas de harmonia com o Dr. Joaquim dos Santos, através da amizade do Professor Tadeu Filipe (organista) e do Pe. José Cordeiro (Reitor Colégio Pontifício Português de Roma) que já conheciam o grande músico e sobretudo a pessoa de quem escrevo.
De início me apercebi, pela insistência destes dois, que valia a pena frequentar aulas de harmonia para ficar mais enriquecido no âmbito da música sacra. Foi cerca de meio ano que frequentei as aulas de harmonia com o Dr. Santos. O Seminário de Vila Real era o local de encontro, apesar da minha insistência em me deslocar à sua terra natal, o Dr. Santos teve a amabilidade de se deslocar "por minha causa" a Vila Real semanalmente.
Logo me apercebi com o decorrer das aulas que estava diante de um ser extraordinário, no que concerne à simplicidade, amabilidade, afabilidade e sobretudo à presença do seu amor a Cristo.
Os aspectos musicais marcaram-me muito, pude aperceber-me de que estava diante de um Mestre de Música Sacra. Sempre estive ligado à música e liturgia na Igreja, creio que o Dr. Joaquim dos Santos tenha sido a pessoa mais sabedora na área da música sacra juntamente com o Dr. Ferreira dos Santos da Diocese do Porto.
A morte do Dr. Santos travou uma amizade que estava em crescendo à medida que cada aula ia decorrendo. A vida das nossas dioceses (Braga e Bragança), os amigos comuns que cada um de nós tinha eram ponto de conversa em cada sessão.
O último concerto da sua vida terrena a que assistiu com obras suas foi precisamente na Paróquia de Sambade (Alfândega da Fé) no dia 14 de Junho 2008, concerto oferecido pelo Coral de Chaves, alguns professores do Conservatório Regional de Música de Vila Real, os solistas de renome José Carlos de Miranda (barítono) e Liliana Coelho (soprano), bem como o jovem Bruno Nogueira (tenor).
O Dr. Joaquim dos Santos teve a sua merecida homenagem pelos muitos assistentes e sobretudo pela interpretação da sua “Paixão Segundo São João” para 3 solistas, coro, violoncelo e órgão bem como outras obras. No fim do concerto era grande e evidente a sua alegria, pois uma Igreja Matriz com cerca de quinhentas pessoas a assistir a um concerto do género foi reconfortante. Mas infelizmente foi o penúltimo concerto do Dr. Santos. Agora o seu último concerto está a ser “interpretado” junto de Deus no Céu, assim o cremos os cristãos e sobretudo nós os amigos que o conhecemos bem e sua vida cheia de Cristo.
Não posso deixar de referir que perdi a oportunidade de continuar a conhecer mais profundamente a pessoa que foi o Dr. Santos, também perdi a possibilidade de continuar a adquirir muitos dos seus conhecimentos e que me perdoem os músicos ligados ao “ramo”, o Dr. Santos tinha conhecimentos musicais extraordinários como pouca gente tem…"

Padre Francisco Pimparel, pároco de Sambade, 22 de Julho de 2008.