sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Musica ispirata e ricercata per il tempo di Quaresima

Capriccio para violino e piano; Servite Domino in Laetitia impressões bíblicas para piano solo; Quatro Poemas Indianos para voz/recitante e canto, violino, clarinete (2), saxofone (sop./cont.) e piano.

Edição do Instituto de Santo António dos Portugueses CD200808
Gravado ao Vivo no dia 23 de Fevreiro de 2008 na igreja nacional de Santo António em Roma

Três obras do Maestro da Casa da Casinha que demonstram o seu à vontade na escrita para qualquer formação instrumental. Obras de qualidade e de coerência indiscutíveis.

Capriccio é uma obra dividida em dois andamentos (allegretto e moderato ricercare) onde o compositor explora as sonoridades do violino e do piano com a naturalidade e a serenidade próprias e com um sentido de humor característico e único, uma pequena obra que se ouve e volta a ouvir vezes sem conta numa inteligente interpretação de Yakov Marr (violino) e Ângelo Martingo (piano).

Servite Domino in Laetitia impressões bíblicas para piano solo, obra baseada nos salmos 1, 99 e 132. Sobre esta obra o compositor escreve na apresentação da partitura: "[...] Eis, portanto, estas breves notas musicais - apontamento simples e despretensioso da minha leitura dos Tês Salmos agora apresentados. As anotações feitas aos mesmos têm como fonte "Salmos", Introducciones y notas de Luis Alonso Schökel. Espero ter contribuído para a realização do sonho do meu amigo Giampaolo, a quem dedico estas páginas. Que ele, pela sua arte, servida com extrema competência, entusiasmo e generosidade, transmita a cada um de nós, seus ouvintes, a grande mensagem de amor e alegria nesta nossa peregrinação pelos caminhos de Cristo." Na presente interpretação, o pianista Ângelo Martingo demonstra uma inesgotável mestria e domínio sobre o Piano bem como, sobre a interpretação da obra. Capta todo o "apontamento simples e despretensioso" impresso na música - apontamento de beleza constante -, apresenta-nos os imensos detalhes que há na obra do Maestro e explora a partitura com a liberdade que a própria partitura nos convida a ter. A interpretação de Ângelo Martingo ousa "ainda mais daquilo que eu, porventura, terei sonhado..." como o Maestro dizia habitualmente perante uma interpretação muito boa da sua obra...

Powered by eSnips.com

Quatro Poemas Indianos para voz recitante e canto, violino, clarinete (2), saxofone (sop./cont.) e piano. Mais um exemplo da Universalidade do morador da Casa da Casinha, lugar bucólico e distante do mundo... Escreve o compositor na nota de apresentação: "Os Quatro Poemas agora musicados foram extraídos do livro RABINDRANATH TAGORE - POESIE, da Collana Fenice, nº 47, de Augusto Guidi e Elsa Soletta - Itália - 1961. Foram eles que me apontaram o caminho para, discretamente, acompanhar o sonho, o encantamento, a gratidão e o louvor de TAGORE, rumo ao infinito... Daí alguns temas extraídos do Canto Gregoriano... Veni, Sancte Spiritus e Te Deum laudamus, os quais me parecem sublinhar todo o sentido transcendental de uma 'amorosa mensagem de uma remota Terra'... 'Não fui privado do toque do Homem Supremo - acolhi no meu coração a sua eterna mensagem, e em grata recordação me conforto pelos dons recebidos do Senhor da Vida'. Que estas páginas, feitas por todos nós, (autor e executantes) sejam o reflexo dos nobres sentimentos de gratidão pelos inúmeros dons da Beleza também por nós recebidos." Quatro Poemas Indianos dão ao ouvinte a oportunidade de ter uma experiência muito particular e profunda, uma experiência de total beleza e sedução! (características que sempre exerceram fascínio no Ocidente por parte do Oriente). Como se não bastasse, nesta mesma obra o Ocidente acaba por exercer o mesmo fascínio sobre o Oriente com as inspiradíssimas melodias oferecidas aos interpretes e o belo Coral apresentado no último andamento da obra. A interpretação, sempre com o toque extremamente pessoal dos amigos do Maestro (Vítor Matos [clarinete], Domingos Castro [clarinete], Luís Ribeiro [saxofone], Yakov Marr [violino], Ângelo Martingo [piano], Nora Tabbush e Ilaria Patassini [recitação e canto]), não consegue esconder (e ainda bem!) a sensibilidade e emoção/comoção que as linhas melódicas causam. Interpretação única e sentida, daquelas que não têm máquinas a tocar notas mas antes, homens de sensibilidade apurada que souberam captar do Maestro todo o seu sonho musical. Mais uma vez o Maestro teve a alegria de ter uma lindíssima interpretação além do que, talvez, teria sonhado...
(Fazem parte do CD mais duas obras. A primeira de J. Brahms - Sonata em fá menor Op. 120, nº.1 para clarinete e piano; a segunda de Yakov Marr - "Bartokiana Portuguesa" para violino e clarinete)

Ver na Agenda IPSAR