sábado, 11 de julho de 2009

Autarquia de Cabeceiras de Basto atribui nome do compositor Cabeceirense ao novo Centro Escolar

Autarquia atribui nome do compositor Cabeceirense Padre Dr. Joaquim Santos ao novo Centro Escolar

Deliberação na Reunião de Executivo do dia 9 de Julho de 2009

Futuro Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos - RefojosSob a presiência do Engº Joaquim Barreto, reuniu a 9 de Julho, no edifício dos Paços do Concelho, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto. Dos assuntos tratados, o destaque vai para a decisão do executivo municipal em atribuir o nome do compositor Cabeceirense Padre Dr. Joaquim Santos ao novo edifício do Centro Escolar de Refojos de Basto.

Uma homenagem que assinala a passagem do primeiro aniversário da sua morte e que se junta a outras já prestadas pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto em vida, de que destacamos a atribuição da Medalha de Mérito Concelhio – grau ouro, em 1999.
De referir, que Joaquim Gonçalves dos Santos, nasceu em Cabeceiras de Basto, em 13 de Abril de 1936. Filho e neto de exímios tocadores de guitarra, flauta transversal e harmónica, cedo despertou para a música. Estudou no Seminário de Braga e logo após a sua ordenação sacerdotal foi nomeado professor de música, frequentando simultaneamente o Conservatório da cidade nas áreas da Composição, Solfejo e Canto.
Mais tarde estudou em Itália tendo-se licenciado em Canto Gregoriano e Composição e completado os Cursos de Órgão e de Direcção e Interpretação Polifónica.
Desde muito jovem se dedicou à composição, e os seus trabalhos para órgão, piano, violino, dois pianos e coro, oratório para cinco solistas, coro e orquestra, piano e orquestra, violino e orquestra, clarinete e orquestra de sopros, violoncelo e orquestra de sopros, entre outros, deram origem a inúmeros concertos nas salas do Pontifício Instituto di Musica Sacra, em Roma.
Regressado a Portugal exerceu a sua actividade musical no Seminário Conciliar de Braga e depois no Colégio Arquidiocesano de Cabeceiras de Basto – Externato de S. Miguel de Refojos, bem como na Escola EB 2,3 de Cabeceiras de Basto. Foi professor de muitos Cabeceirenses a quem incutiu o gosto pela música. Leccionou, ainda, na Escola Superior de Fafe, no Instituto Superior de Teologia de Braga e no Seminário Diocesano de Braga. Foi também orientador de Estágios de inúmeros Professores de Educação Musical.
A sua produção é abundante e variada, tocando os vários sectores da arte musical, desde a recolha e harmonia de canções populares, passando por canções didácticas para piano e/ou instrumentarium Orff, composições para banda, coro e banda, música de câmara, até à música sinfónica e coral-sinfónica.
O Padre Doutor Joaquim Santos foi professor, músico e compositor brilhante e genial que produziu uma vasta obra apreciada a nível nacional e internacional. Colaborou de uma forma muito dedicada com a Banda Cabeceirense da qual foi dirigente, assumindo mesmo, em determinada altura, a condição de maestro tendo ensaiado e dirigido actuações. Foi também o compositor das peças musicais que orquestrou e a que juntou as vozes, interpretadas pela Banda nas missas.
Trata-se por isso, de um ilustre Cabeceirense que contribuiu grandemente para o desenvolvimento educativo do concelho e que, em vida, muito honrou, continuando a honrar, após a sua morte, através da obra que deixou, esta terra de Basto.
Apesar das várias homenagens de que já foi alvo, a Câmara Municipal, considerou como um acto de justiça, honrar a sua memória designando o novo equipamento educativo que está em construção na vila de Cabeceiras de Basto, de Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, e dessa forma reconhecendo, mais uma vez, a sua acção preponderante no campo do ensino, facto que muito orgulha este concelho.
De referir ainda que esta distinção da Câmara Municipal, se associa também a outras acções que estão em curso em Cabeceiras de Basto, apoiadas pela Autarquia, no âmbito da comemorações do primeiro aniversário da sua morte.
A atribuição do seu nome ao referido equipamento escolar, que se encontra numa fase adiantada de construção, representa por isso, o reconhecimento devido a uma personagem célebre do concelho, homem simples, mas intelectualmente dotado de uma capacidade singular, que muito prestigiou, prestigia e continuará a prestigiar Cabeceiras de Basto e as suas gentes.

ver na página oficial do município