sábado, 25 de julho de 2009

Instituto Português de Santo António | Edições | Massimo Scapin

 Igreja de Santo António dos Portugueses A importância que o Instituto Português de Santo António em Roma teve na vida e obra de Joaquim dos Santos (e continua a ter) já foi, várias vezes, tema deste blog. O Jubileu do milénio coincidiu com o início do “jubileu” do Maestro Joaquim dos Santos em Itália…

Engane-se quem pensa que a Igreja Nacional Portuguesa em Roma é apenas mais uma no meio de tantas outras, não fosse Roma a cidade do mundo com mais igrejas. Santo António dos Portugueses é de facto apenas uma das quatro instituições em Roma que mais actividades culturais promove. Goza, assim, de um merecido reconhecimento e respeito na capital italiana. Este ano, a casa das 70 actividades, desde conferências, exposições e claro está, concertos, foi ultrapassada.

Mas nem só de eventos visíveis viveu a música de Joaquim dos Santos em Roma! O IPSAR é responsável por um trabalho de extrema importância no que diz respeito à redacção de partituras.

Através do Maestro Massimo Scapin, várias obras do Padre Joaquim dos Santos foram, oportunamente, trabalhadas ao nível da edição informáticaMaestro Massimo Scapin. Como se costuma dizer: passadas a computador. A início isto permitiu a realização das partes cavas de cada obra tornando a sua execução mais fácil mas, devido à extrema qualidade de edição por parte do Maestro Massimo Scapin, estes trabalhos ganham a possibilidade de uma edição pública, assim estejam as condições reunidas para tal procedimento.

O magnífico trabalho de Massimo Scapin não se ficou pela edição de algumas das partituras de orquestra. Para as obras corais que redigiu fez também reduções para piano/órgão de altíssima qualidade. Bem haja o trabalho de músicos verdadeiramente completos como o referido Maestro.

Obras orquestrais de Joaquim dos Santos editadas por Massimo Scapin:

http://www.myspace.com/massimoscapin