quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Missa Solene em Honra de Nossa Senhora de Fátima: Manuel Faria | Joaquim dos Santos

Aproveito o dia dedicado à Música para publicar, aqui no blog, uma obra pela qual o Maestro Joaquim dos Santos sempre teve um especial carinho e admiração...
Discípulo dilecto e Amigo de Manuel Faria, o Maestro, demonstra bem, na sua orquestração, o respeito e conhecimento, único e admirável, que sempre teve em relação à obra do insigne Manuel Faria.
A presente Missa foi composta para Coro e Órgão entre os anos de 1941/45; "escrever uma missa de grandes proporções é a consagração: confirma, por esta forma, o louvor recebido a quando da recepção do mais alto grau do Instituto [de Música Sacra - Roma]" (Francisco Faria, NRMS 27-28; 1983)

"Dos compositores portugueses, (...), foi sem dúvida o contacto com o compositor Manuel Faria que o conduziu [Joaquim dos Santos] a um estilo enquadrado na estética contemporânea da Música Sacra Portuguesa. Tendo em conta a comunhão de Joaquim dos Santos com os princípios criativos do último, dois elementos da Comissão de Música Sacra solicitaram-lhe que fizesse a transcrição para Coro e Orquestra da Missa Solene em Honra de Nossa Senhora de Fátima [de Manuel Faria], inicialmente para coro a 4 vozes mistas e órgão. Este trabalho foi executado por Joaquim dos Santos sob grande tensão emocional, uma vez que o compositor acompanhava simultaneamente o seu pai que se encontrava doente. A estreia desta obra teve lugar na Igreja de São Lázaro, em Braga, a 13 de Abril de 1984. A execução esteve a cargo da Orquestra Sinfónica do Porto e do Coro da Sé do Porto, sob a direcção do Maestro Gunter Arglebe." (Tese da Dra. Carla Simões: "Joaquim Santos - Um Compositor no panorama musical português contemporanêo" Departamento de Expressões Artísticas e Educação Física. Instituto de Estudos da Criança. Universidade do Minho. Braga - 2000) 





1. Kyrie
Kyrie, eleison
Christe, eleison
Kyrie, eleison
Senhor, tende piedade de nós
Cristo, tende piedade de nós
Senhor, tende piedade de nós.

2.Gloria Gloria in excelsis Deo/ et in terra pax hominibus bonæ voluntatis/ Laudamus te, benedicimus te/ Adoramus te, glorificamus te Gratias agimus tibi,/ propter magnam gloriam tuam Domine, Deus, Rex cælestis,/ Deus Pater omnipotens/ Domine Fili unigenite,/ Iesu Christe/ Domine, Deus, Agnus Dei,/ Filius Patris/ Qui tollis peccata mundi,/ Miserere nobis/ Qui tollis peccata mundi,/ Suscipe deprecationem nostram/ Qui sedes ad dexteram Patris,/ Miserere nobis/ Quoniam Tu solus Sanctus/ Tu solus Dominus/ Tu solus Altissimus/ Iesu Christe,/ Cum Sancto Spiritu/ In gloria Dei Patris/ Amen.
Glória a Deus nas alturas E paz na terra aos homens De boa vontade. Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, Nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, Nós Vos damos graças Por Vossa imensa glória Senhor, Deus, Rei dos céus, Deus-Pai Todo Poderoso, Senhor Filho de Deus unigénito Jesus Cristo Senhor, Deus, Cordeiro de Deus Filho do Homem Que tira o pecado do mundo, Tende piedade de nós, Vós que tirais o pecado do mundo, Acolhei a nossa suplica, Vós que estais à direita do Pai, Tende piedade de nós Porque só Vós sois o santo, Só Vós sois o Senhor, Só Vós o Altíssimo Jesus Cristo, Com o Espírito Santo Na glória de Deus-Pai. Amen.
3.Credo
Credo in unum Deum
Patrem omnipotentem, Factorem cæli et terræ, visibilium omnium et invisibilium/ Et in unum Dominum, Iesum Christum,Filium Dei unigenitum/ Et ex Patre natum, ante omnia sæcula/ Deum de Deo, lumen de lumine,/ Deum verum de Deo vero/ Genitum, non Factum, consubstatialem Patri: Per quem omnia facta suntQui propter nos homines,/ Et propter nostram salutem,/ Descendit de cælis/ Et incarnatus est de Spiritu Sancto,/ Ex Maria Virgine: et homo factus est/ Crucifixus etiam pro nobis: Sub Pontio Pilato, Passus et sepultus est Et resurrexit tertia die, Secundum Scripturas/ Et ascendit in cælum: Sedet ad dexteram Patris /Et iterum venturus est cum gloria,/ Iudicare vivos et mortuos: Cuius non erit finis/ Et in Spiritum Sanctum,/ Dominum et vivificantem: Qui ex Patre Filioque procedit/ Qui cum Patre et Filio, Simul adoratur, et conglorificatur: Qui locutus est per Prophetas/ Et unam, sanctam, catholicam, Et apostolicam Ecclesiam Confiteor unum baptisma, In remissionem peccatorum/ Et exspecto resurrectionem mortuorum/ Et vitam venturi sæculi. Amen.
Creio em um só Deus
Pai Todo-Poderoso, Criador dos céus e da terra, De tudo o que é visível e invisível, E no Senhor Jesus CristoFilho Unigénito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos, Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro do Deus verdadeiro, gerado e não criado, consubstancial ao Pai: Por quem tudo foi feito E que, por nós, homens, Para nossa salvação Desceu dos céus E encarnou pelo poder do Espírito Santo, Nascendo da Virgem Maria: e fez-se homem. Crucificado também por nós: Sob ordem de Pôncio Pilatos, Padeceu e foi sepultado. E ressuscitou ao terceiro dia Conforme as escrituras. E subiu aos céus Onde está sentado à direita do Pai. Voltará novamente com glória, Para julgar os vivos e os mortos, E o seu Reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida. Que provém do Pai e do Filho E com o Pai e o Filho É adorado e gloficado: Ele que falou pelos profetas. Creio numa única, santa, católica E apostólica Igreja Confesso único baptismo, Para remissão dos pecados. Espero pela ressurreição dos mortos E a vida no mundo que há-de vir. Amen.

4.Sanctus
Sanctus, Sanctus, Sanctus
Dominus, Deus Sabaoth/
Pleni sunt cæli et terra gloria tua/ Hosanna, in excelsis. Santo, Santo, Santo
Senhor Deus do Universo/ O Céu e a Terra proclamam a Vossa glória. Hossana nas alturas.
5.Benedictus Benedictus qui venit
In nomine Domini/Hosanna in excelsis Deo
Bendito O que vem
Em nome do Senhor/ Hossana nas alturas.
6.Agnus Dei
Agnus Dei
Qui tollis peccata mundi/ miserere nobis/ Agnus Dei/ Qui tollis peccata mundi/ Dona nobis pacem.
Cordeiro de Deus
que tirais o pecado do mundo/ Tende piedade de nós/ Cordeiro de Deus/ que tirais o pecado do mundo/ Dai-nos a paz.

A presente gravação foi realizada a 7 de Junho de 2003 ao vivo na Igreja de Santo António dos Portugueses em Roma. Interpretação do Coro SAPOR, Orquestra "Nova Amadeus" e direcção de Ovidiu Dan Chirila.
CD200306
Ver na agenda IPSAR